Destaques do livro “A Startup Enxuta”, de Eric Ries

Destaques do livro “A Startup Enxuta”, de Eric Ries

Business man hand phone with red rocket

Quando a gente descobre como é bom aprender mais para melhorar nosso desempenho como empreendedor, a gente começa a ter uma lista de livros favoritos, que a gente indica para todo mundo. Um dos primeiros da minha lista é o livro “A Startup Enxuta”, de Eric Ries.

Para nós que buscamos desenvolver negócios inovadores e que consigam crescer rapidamente, não é difícil de se identificar com a história de Ries. Ele começa o livro contando como cansou de perder tempo e dinheiro desenvolvendo projetos que não resistiam ao primeiro contato com o consumidor.

Ele percebeu que era hora de juntar conhecimentos diferentes para conseguir criar uma nova forma de fazer com que o empreendedorismo se tornasse mais prático, útil e eficiente. Com esse pensamento, Eric Ries escreveu o livro que é essencial para quem quer se aventurar no mundo do empreendedorismo de escala.

Em “A Startup Enxuta: Como os empreendedores atuais utilizam a inovação contínua para criar empresas extremamente bem sucedidas”, nosso amigo Ries compartilha suas experiências e nos explica com detalhes tudo o que deu errado em seus primeiros projetos e o que o incentivou a mudar os rumos de como encarava o empreendedorismo.

É claro que não vou contar o livro inteiro, pois vale muito a pena ler na íntegra. Mas separei os pontos principais para dar um gostinho e quem sabe te inspirar a saber mais sobre essa metodologia que tem feito a diferença nos novos negócios.

Juntando peças para criar a startup enxuta

Juntando peças para criar a startup enxuta

Juntando peças para criar a startup enxuta

Ries começou a perceber que tudo o que havia até o momento sobre administração de empresas e desenvolvimento de projetos grandes com equipes pequenas não estava refletindo as dificuldades reais dos empreendedores.

Para tentar mudar essa história, ele juntou seus conhecimentos sobre metodologia ágil (que conhece muito bem, por ser programador) com o conceito de produção enxuta, que visa diminuir gastos desnecessários. A cereja no bolo foi somar a isso um processo que aprendeu com seu professor Steve Blank: o método de Desenvolvimento do Cliente (Customer Development).

Assim, juntando as pecinhas, Ries conseguiu desenvolver uma proposta de metodologia que atendesse melhor às necessidades de quem quer inovar.

Uma definição para startup

Uma definição para startup

Uma definição para startup

Entre as muitas coisas legais que aprendi nesse livro, a que mais me chamou atenção foi a definição de startup que Ries apresenta. Ele define startup assim:

“Uma instituição humana projetada para criar novos produtos e serviços sob condições de extrema incerteza.”

Percebe que ele não resume startup como sendo uma empresa que está começando, mas sim como um meio pelo qual novos produtos podem surgir?

Quando ele amplia a ideia de startup desse jeito, ele está dizendo que a forma de criar novos produtos pode ser feito tanto em empreendimentos que estão começando como em empresas já estruturadas que procura inovar. Dessa forma, ele consegue mostrar que a metodologia startup enxuta pode ser usada por empresas de todos os tamanhos.

Princípios da startup enxuta

Princípios da startup enxuta

Princípios da startup enxuta

Como em todo método, a startup enxuta tem os pilares que sustentam a ideia. Ries apresenta cinco princípios:

1. Empreendedores estão por toda parte. Nesse princípio, Ries apresenta a definição de startup e mostra que tamanho de empresa não é pré-requisito para aplicar a metodologia. É bem interessante essa parte, porque às vezes temos a impressão de que startup enxuta é só para empresas que estão começando, o que não é o caso.

2. Empreender é administrar. Quando defende esse princípio, Ries mostra que é necessário existir uma nova forma de gestão para que as novas ideias se tornem produtos e serviços de sucesso.

3. Aprendizado validado. Esse é um dos princípios mais reveladores sobre startups que Ries nos apresenta. Ele deixa claro que o objetivo de se desenvolver uma startup é a busca por aprendizado e explica como é possível usar experimentos para verificar se o que está sendo desenvolvido está no caminho certo.

4. Construir-medir-aprender. Ries apresenta esse ciclo de feedbacks, que mostra o passo a passo que pode nos ajudar a ir testando cada etapa do projeto e construindo o aprendizado ao longo desse processo.

5. Contabilidade para inovação. Assim como a gestão dos processos não está adequada para os novos rumos das empresas, a contabilidade também precisa de atualização. Ries destaca a importância de novas métricas para medir progresso e verificar como o trabalho a ser feito pode ser melhor organizado.

 

E aí, o que achou dos destaques do livro A Startup Enxuta? Conte para mim nos comentários! Se achou bacana, não deixe de ler o livro inteiro e me contar o que achou também!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *