A importância de definir Brand e Buyer Personas na sua estratégia digital

A importância de definir Brand e Buyer Personas na sua estratégia digital

Buyer persona

Polaroid portrait pictures

Quando começamos o planejamento de marketing para nossa empresa, alguns detalhes fazem toda a diferença. Um desses detalhes é a definição da “cara” da sua marca e do seu consumidor ideal. É aí que entra o nosso assunto de hoje: brand e buyer persona.

Vamos começar do começo: o que é cada um?

Brand Persona & Buyer Persona

Brand Persona & Buyer Persona

Brand Persona & Buyer Persona

Pra começar, é importante deixar clara a diferença entre “brand” e “buyer persona”. Os termos vem do inglês, onde brand significa “marca” e buyer significa comprador, cliente. Então, basicamente, brand persona será o perfil da sua marca e buyer persona, o do seu consumidor ideal.

Pense assim: se a sua marca fosse uma pessoa, como ela seria? A resposta para essa pergunta é a sua brand persona. Já a buyer persona responde a seguinte pergunta: qual é o perfil de quem realmente vai comprar ou já compra o seu produto? Tendo isso em mente, montar as personas fica bem mais fácil.

Faz tanta falta assim não ter uma brand persona?

Buyer persona - Faz tanta falta assim não ter uma brand persona?

Faz tanta falta assim não ter uma brand persona?

Quem pode te responder essa pergunta é o Dr. Bruce Banner. Conhece ele? Ah, talvez você conheça seu alter ego, o Incrível Hulk. Quando não definimos direito a nossa brand persona, a nossa marca pode ficar com a personalidade confusa. Pode ser que uma hora quem esteja escrevendo o post seja o Dr. Banner e, quando você menos espera, seja o Hulk.

A estabilidade de suas ações de comunicação faz toda a diferença na hora de criar relacionamentos. Por exemplo, a Netflix tem uma persona super marcante. Quem segue os canais dessa marca sente como se estivesse conversando com uma velha amiga. Se, de uma hora para a outra, a “Flix” começasse a postar comunicados sérios, os consumidores não iam mais entender nada.

É claro que cada marca vai ter o seu jeitinho. Ter uma brand persona não significa ser o “engraçadão” da internet, igual a Netflix. Afinal, pode ser que o seu produto precise ser comunicado de um jeito mais sério. O importante é manter sua comunicação alinhada, para que seus clientes saibam que estão conversando sempre com a mesma “pessoa” (no caso, sua marca).

E se eu não tiver buyer personas definidas?

E se eu não tiver buyer personas definidas?

E se eu não tiver buyer personas definidas?

Você já tentou ir ao mercado sem uma lista de compras? Pode até ser que você tenha uma memória incrível ou um sexto sentido que te oriente e não te deixe esquecer de nada. Mas, se você é gente como a gente, não é uma tarefa fácil fazer compras sem saber o que você precisa com detalhes. Você sempre vai chegar em casa e faltou o tomate, o pão, o suco…

No caso das buyer personas, o problema é bem parecido. Quando você não tem um retrato detalhado das pessoas com quem você quer se comunicar, é bem possível que você acabe produzindo conteúdos que não tenham a menor importância para quem é relevante para o seu negócio, deixando de lado o que é essencial.

Com buyer personas, fica bem mais fácil de dizer aquilo que vai ser importante para o seu atual ou potencial cliente. Tendo uma ou algumas personas definidas, você vai investir tempo e recursos para produzir conteúdos bem direcionados, que têm uma chance muito maior de interessar o seu target e, assim, te trazer o retorno esperado.

A nossa reflexão de hoje foi para entender melhor a diferença que pode fazer ter personas definidas em sua estratégia de marketing digital. Se curtiu o assunto de hoje, compartilhe nas redes sociais. Pode ser que alguns “Hulks” por aí estejam precisando dessas dicas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *