Como começar um negócio de economia criativa?

Como começar um negócio de economia criativa?

Descubra o que é economia criativa

Escolhi hoje falar sobre um tema que tem chamado cada vez mais a atenção dos novos empreendedores. É a economia criativa. Se você ainda não conhece, precisa conhecer e entender como pode ganhar dinheiro com isso.

Iniciando na economia criativa

Como começar um negócio de economia criativa?

Encontrei um estudo da Firjan (Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro) que mostra que as empresas desta área movimentaram, em 2015, mais de R$ 155,6 bilhões no Brasil. Incrível, não?

Afinal, o que é essa tal economia criativa?

São negócios que dependem do talento e da criatividade de um empreendedor, que pode ser um artesão, um designer ou mesmo um arquiteto. Então, as empresas que prestam serviços ou vendem produtos relacionados à cultura, moda, design, música, artesanato, tecnologia e inovação, mídia e fotografia podem ser consideradas parte da economia criativa.

Este é um dos setores que está crescendo mais rápido no mundo, tanto em faturamento quanto em geração de empregos e até exportação. Se você tem talento e criatividade, pode transformar seu trabalho em um negócio lucrativo. Antes de começar sua empresa na área, é preciso entender qual o seu propósito e o seu dom.

Comece pesquisando o mercado e verifique se seus produtos teriam aceitação comercial. Não desanime se estiver criando algo muito inovador e não encontrar referências. Converse com as pessoas e se certifique de que elas pagariam pelo que você pensa em oferecer.

Como usar a economia criativa

Como, então, usar a economia criativa?

Como, então, usar a economia criativa?

Planeje seu negócio

Com a sua ideia validada, é hora de pensar no planejamento. Você pode usar o modelo business model canvas ou mesmo um plano de negócio tradicional para pensar em como transformar sua criatividade em lucro. É nessa etapa que você deve colocar no papel suas ideias para o produto, o planejamento de marketing e uma estimativa financeira.

O próximo passo é bolar um protótipo. Seja um negócio digital ou de artesanato, é importante ter um modelinho para ter ideia de qual será seu preço de custo. Vale a pena lembrar que esse protótipo não precisa — e nem deve — ser perfeito. Ele precisa ser o suficiente para demonstrar o seu produto básico para potenciais clientes e começar a fazer divulgações nas redes sociais.

Resultados da economia criativa

Tenha métricas para medir os resultados

Tenha métricas para medir os resultados

E como saber se seu negócio está dando certo? Tenha muitas métricas para te apoiar: dados de acesso, quantidade de curtidas, vendas e contatos são apenas algumas que você pode usar.

Conhecendo seu público, sua estratégia e seu produto, você pode começar a fazer vendas como um teste, oferecendo para amigos e familiares. Uma das grandes vantagens é conseguir conciliar o negócio e o emprego até que a empresa comece a dar lucro. Assim, você consegue uma grana extra e vai ganhando experiência como empreendedor.

Fique ligado no mercado

Um dos aspectos mais importantes para um negócio de economia criativa é estar sempre antenado com o mercado. Você precisar acompanhar de perto as principais tendências da sua área, ficar de olho na concorrência e ouvir com carinho os pedidos dos clientes.

Eles podem te mostrar um super nicho de negócio oculto e ajudar a manter seu portfólio de produtos sempre atualizado e atraente. Afinal, criatividade nunca é demais, não é mesmo?

Curtiu esse artigo? Compartilhe nas suas redes para ajudar outros criativos a virarem empreendedores de sucesso!

[et_bloom_inline optin_id=”optin_34″]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *