Business Model Canvas: entenda o que é e como isso funciona!

Tempo de leitura: 9 minutos

O post de hoje é para você que tem espírito empreendedor, que tem vontade de ter seu próprio negócio, que tem conhecimento sobre a área que deseja atuar de forma diferenciada — mas, que, na real, não faz ideia de por onde começar para estruturar seu modelo de negócio. Calma! Tenho dicas quentes que te ajudarão a definir a melhor estratégia para o seu negócio: já ouviu falar no Business Model Canvas? Fique atento porque ele pode ser a solução para os seus problemas!

Desvende o business model canvas
Entenda o Business Model Canvas

Se você fica desestimulado quando recorre às tradicionais teorias da Administração e se depara com questões que pedem respostas como missão e visão de futuro, e pensa: “poxa, ainda nem sei exatamente o que pretendo do meu negócio e já tenho de responder questões tão profundas”? Pois você não está sozinho!

E tenho uma boa notícia para te dar: hoje existem metodologias de mercado que nasceram e ganharam força à medida que as teorias relacionadas à gestão da inovação evoluíram, e elas são absolutamente aplicáveis por quem pretende estruturar a estratégia de um empreendimento. Em linhas gerais, um modelo de negócio descreve o que uma empresa produz, como ela entrega o que produz e como seu cliente pode capturar valor a partir disso.

A tarefa de conseguir materializar essas informações não é simples, mas há formas de facilitar esse desafio e conseguir resultados excelentes. Na minha opinião, o empreendedor pode até aderir a outros métodos de análise de um negócio — aliás, quanto mais conhecer o terreno onde estará pisando, melhor — mas ele não pode deixar de realizar um diagnóstico baseado no Modelo de Negócio Canvas. Então acompanhe meu raciocínio ao longo deste post e entenda o porquê!

Por quê todo empreendedor deve aplicar o Business Model Canvas?

Como aplicar o Business Model Canvas
Por quê todo empreendedor deve aplicar o Business Model Canvas?

As gerações mais recentes têm uma característica marcante de serem muito visuais. Hoje, lidamos muito melhor com infográficos do que com tabelas e relatórios, não é mesmo? E essa, para mim, é uma grande sacada no método Canvas! É muito mais estimulante montar um resultado visual daquilo que estamos precisando do que termos uma sequência de respostas a um questionário — e nem por isso o trabalho é menos sério ou menos complexo.

Mas não se iluda! Montar um pensamento visual em torno do que o Canvas prega como modelo não é tão fácil assim. Só que a metodologia é tão didática que torna o trabalho menos árduo e ainda agrega o gostinho prazeroso da criatividade. Se você é empreendedor ou freelancer e costuma ter afinidade com esse tipo de coisa mais ligada a processos criativos, certamente sabe do que estou falando! Estou me referindo àquelas borboletas no estômago que sentimos quando estamos prestes a chegar ao “Eureka! É isso! Esse é o caminho”!

Então, sem mais delongas, o Business Model Canvas é uma ferramenta que cria uma representação visual que se tornará a referência para as tomadas de decisão sobre o negócio. Ali estarão exploradas, de forma contextualizada e integrada, elementos que impactam o empreendimento, como produto a ser oferecido, perfil do cliente, canal de distribuição e recursos necessários.

Tudo isso estará descrito de forma clara e objetiva — assim como devem ser todas as estratégias para guiar um empreendimento, uma startup, um negócio inovador ou uma solução na era digital.

Os nove blocos mágicos do Business Model Canvas

Como funciona Business Model Canvas
Os nove blocos mágicos do Business Model Canvas

Para ser mais didático do que uma simples dicotomia entre pontos fortes e fracos aliados a ameaças e oportunidades, o Canvas divide o planejamento estratégico de um negócio em nove blocos.

Quer ver como esses quadrantes não têm nada de bicho-de-sete-cabeças e é simples responder ao cerne de cada questão abordada neles? Continue comigo! Tenho certeza de que, ao final dessa leitura, você que está pensando em montar um negócio ou melhorar o que já possui irá correr atrás de material para elaborar a representação visual do seu negócio! Tem post-its na gaveta? Se não, pode ir providenciando esse insumo porque eles serão muito úteis!

Enfim, vamos aos nove blocos do Canvas?

1) Proposta de Valor

Pergunta: Como seu negócio ajuda seu cliente?

Aqui você deve responder algo óbvio: o que seu negócio vai oferecer para o mercado? Mas também entra uma segunda pergunta, que de básica não tem nada! Responda: em qual aspecto a entrega ou produto do negócio agregará valor ao cliente?

2) Segmento de Clientes

Segmente através do Business Model Canvas
Segmento de Clientes no Business Model Canvas

Pergunta: Quem seu negócio ajuda?

Nesse bloco o empreendedor deve elencar os segmentos de clientes que serão foco da empresa. E cabe um alerta aqui: não adianta responder que o público do empreendimento de vendas online de apostilas de marketing digital são homens e mulheres, em determinada faixa etária, residente em qualquer lugar do país.

É preciso delimitar o público, agregando outras informações, como, por exemplo: essas pessoas, de determinada idade, brasileiras, devem ser formadas em Comunicação Social e precisam estar buscando informações sobre empreendedorismo digital.

Respondidas essas questões mais direcionadas, uma outra definição estará traçada — que será fundamental para as estratégias de evolução do negócio! Estou falando da descrição da Persona, aquele arquétipo de cliente que orienta a tomada de decisões, com conhecimento claro sobre seus desejos, necessidades, anseios, dores e expectativas.

3) Canais

Pergunta: Como o cliente conhece seu negócio e como ele terá acesso ao seu produto?

Simples: essa é a descrição de como o cliente poderá ter acesso ao seu produto ou serviço. Onde ele pode comprar? Como ele irá receber?

4) Relacionamento com clientes

Relacionamento no Business Model Canvas
Se relacione com os seus clientes

Pergunta: Como seu negócio interage com o cliente?

Nesse ponto há algo muito aderente ao atual mercado, composto cada vez mais por pessoas com perfil empreendedor. Aqui deverá ser organizada a estratégia de relacionamento com esse público cada vez mais exigente, ávido por agilidade, comodidade e personalização do atendimento.

5) Atividade-Chave

Pergunta: O que seu negócio faz?

Sabe aquela teoria que diz que toda empresa precisa de processos e fluxos de trabalho declarados para funcionar? É mais ou menos isso. É importante ter claro e registrado quais atividades são indispensáveis para que seja possível colocar seu produto na rua e, mais do que isso, entregar sua proposta de valor ao cliente.

6) Recursos Principais

Pergunta: Quem é seu negócio e o que ele tem?

Toda atividade precisa de recursos que a viabilizem, e aqui devem ser descritos os recursos necessários para a realização das atividades-chave do negócio. Ou seja, se as atividades-chave não podem parar, não poderá haver ausência dos insumos indispensáveis para seu bom funcionamento.

7) Parcerias principais

Pergunta: Quem ajuda seu negócio?

São atividades relevantes ao negócio, mas realizadas por terceiros; os recursos externos conseguidos fora da empresa.

Parcerias e benefícios
Análise as suas parcerias

8) Receitas e Benefícios

Pergunta: O que seu negócio ganha?

Neste bloco são descritas as formas de obter receita para o negócio — mas, atenção! O caminho deve passar, necessariamente, pela proposta de valor.

9) Estrutura de Custos

Pergunta: O que o negócio dá ou paga?

São os custos necessários para que a proposta de valor se concretize, como aluguel de espaço físico, aquisição de equipamentos, assinaturas de serviços, recursos humanos.

Agora, se você conseguiu responder a todos esses blocos de questões estratégicas, tenho uma boa nova: você está de frente para o modelo de negócio do seu empreendimento! Nesse quadro você já tem respostas para a forma como irá operar e gerar valor ao mercado, já tem definidos os principais fluxos e processos, já tem consciência de quem é seu público-alvo e do que ele precisa, e já tem bons direcionadores para sua atuação!

Planeje através do Business Model Canvas
Sem planejamento estratégico não há empreendimento que vingue

Sem planejamento estratégico não há empreendimento que vingue

Espero que agora já esteja mais claro o que é preciso pensar na hora de planejar o seu negócio! Não hesite em adotar o Canvas, que é uma poderosa ferramenta de planejamento estratégico e que, de forma simples e lúdica, ajudará todo empreendedor a responder questões básicas para a estruturação de um negócio; os bons e velhos “o que”, “pra quem”, “como” e “quando”.

O Sebrae, um dos principais parceiros do empreendedorismo brasileiro, disponibiliza uma ferramenta online para dar uma mãozinha para quem está louco para começar a materializar sua estratégia de negócio. É uma boa chance para começar a exercitar o espírito gerencial esperado de um empreendedor pé no chão, que tem conhecimento, vontade, garra e está sempre aberto para melhorar a cada dia.

Então é isso, pessoal! Espero que essas dicas os ajudem a se tornar empreendedores de sucesso. E aproveitem para ler mais sobre o tema! Até a próxima!

 
Estratégias de vendas online prontas.Saiba mais!

Estratégias de vendas online prontas.
Saiba mais!

Te ajudamos a automatizar seu marketing digital.

You have Successfully Subscribed!